12 setembro, 2010

Itália - viagem 1992

Em Agosto de 1992 fomos de férias para Itália e visitámos: Milão, Verona, Pádua, Veneza, Florença, Pisa, Siena, Assis, Roma, Capri, Pompeia, Nápoles.
Foi uma viagem espantosa, que deixou recordações que duram para sempre.
Depois de uma visita panorâmica por Milão, capital industrial e financeira do país, e uma caminhada pelas Galerias Vittorio Emanuele, com os seus interessantes cafés e lojas elegantes, partimos para Verona, cidade que evoca a história trágica de “Romeu e Julieta”.
Continuámos para Pádua e admirámos a Basílica de Santo António, edificada para albergar o túmulo do nosso Santo.
Seguiu-se Veneza e o espanto por tanto charme e encanto deixou-nos boquiabertos: a Praça de S. Marcos com a sua Basílica, a Torre do Relógio, o Campanário, o Palácio Ducal, a Ponte dos Suspiros. À noite, um passeio de gôndola pelos românticos canais de Veneza, selou uma estadia numa cidade maravilhosa.
De novo na estrada e parámos em Florença. A pé percorremos as ruas apinhadas de turistas e admirámos a Igreja de Santa Cruz, a Catedral de Santa Maria del Fiore, as famosas Portas do Paraíso e do Baptistério, a Piazza della Signoria, a Ponte Vecchio sobre o Rio Arno e, por fim, fizemos umas compritas no típico Mercado da Palha.
Em Pisa “brincámos” com a inclinação da Torre de Pisa. Espectacular.
E chegámos a Siena, uma bela cidade medieval, conhecida pela sua Piazza del Campo, onde se realizam as famosas corridas do Palio.
No caminho para Roma visitámos Assis, berço de S. Francisco, fundador da Ordem Franciscana.
E por fim Roma, capital de Itália, a cidade eterna. Ali tudo é grandioso, belo e carregado de história.
Visitámos o Coliseu, o Arco de Constantino, o Panteão, o Templo de Saturno, e, como todos os visitantes da cidade, atirámos uma moedinha para a “Fontana di Trevi”.
E, claro, não podíamos esquecer o Vaticano, um estado dentro da cidade de Roma, residência papal. A Praça e a Basílica de São Pedro são monumentais. No meio de tão grande praça sentimo-nos mais pequeninos do que nunca.
A partir de Roma demos uma escapadela a Capri (charmosa), Pompeia (impressionante) e Nápoles (caótica).
Desta viagem recordo, também, o experiente guia português que nos acompanhou, os competentes guias locais e as 40 pessoas que constituíam o grupo. A maioria era do Porto. Que gente animada, bem-disposta, compincha.
Gostei!

Sem comentários:

Enviar um comentário