12 novembro, 2010

Espanha (Barcelona) - viagem 1996

Dezembro de 1996, final do ano em Barcelona.
Barcelona, capital da região autónoma da Catalunha, é a segunda maior cidade de Espanha, com uma população de cerca de 1,5 milhões de habitantes, e o maior centro industrial do país.
Importante centro cultural, económico e político, Barcelona é visitada por milhões de turistas, que admiram as ruínas romanas, a cidade medieval e os bairros mais modernos, se deliciam com a gastronomia e se divertem na vida nocturna dinâmica.
São inúmeros os locais de interesse histórico, cultural e arquitectónico da cidade.
Destaque para o fascinante Templo da Sagrada Família, de Antoni Gaudi, cuja construção foi iniciada em 1892 e ainda não está terminado, a Fundação Joan Miró, o Museu Picasso, Museu Nacional de Arte da Catalunha, Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, entre muitos outros.
Um dos lugares mais frequentados da cidade é La Rambla, uma rua pedonal que liga a Praça da Catalunha, no centro da cidade, ao antigo porto de Barcelona. Ali o reboliço é constante, de dia e de noite: hotéis, lojas, restaurantes, cafetarias, floristas, artistas de rua e muitos, muitos turistas.
Encontra-se ali o “Boqueria”, um mercado lindo, lindo, que vende as mais estranhas e exóticas iguarias gastronómicas.
Os adeptos de futebol não podem perder uma visita ao Camp Nau do F.B. Barcelona, o maior estádio da Europa, com capacidade para 100.000 pessoas.  E de seguida, visitar o museu do clube e aproveitar para comprar um “recuerdo”.
E que tal um jantar de fim de ano no restaurante do Barça?
Foi o que fizemos e o deslumbramento foi total.

Apenas uma nota desagradável: fomos roubados em Barcelona.
Não foi na rua, onde andávamos até às tantas da noite em completa segurança. Foi no quarto do hotel. Na nossa ausência entraram, arrombaram e levaram todos os valores. O episódio meteu polícia e tudo, mas não conseguimos reaver as coisas.
É com tristeza que digo que Barcelona foi o único lugar, dos muitos onde já estivemos de férias,  onde fomos roubados.
Mesmo assim, um dia voltaremos!



















Sem comentários:

Enviar um comentário